O que diz o seu corpo sobre a sua mente?

No dia 7 de Abril, celebra-se o Dia Mundial da Saúde.


O que é ter saúde?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), ter saúde é diferente de não ter doença, ou seja, ter saúde é usufruir de bem-estar psíquico, biológico e social.

Desta forma, percebemos a doença como uma produção, ou seja, alguma condição desencadeada pelo ambiente externo, que produz mal estar e sintomas, causando enfermidade no indivíduo.


Mas sabia que...

Muitas vezes, o nosso corpo produz sintomas físicos como sinais de dificuldades na área psicológica? A isto chamamos Somatização.

A somatização [soma = corpo + acção], na tradução da palavra, é a ação sobre o corpo, e é uma representação física do desequilíbrio psíquico e biológico do indivíduo.

Personalizar a aparência de sua mídia, tornando-a panorâmica ou pequena e alinhar facilmente a mídia dentro dos seus posts.

Caracteriza-se pelo acometimento de sintomas físicos, múltiplos e recorrentes que são variáveis no tempo, sem causa orgânica identificável e que, persistem por mais de dois anos. Este quadro é um reflexo emocional, que o corpo traduz em sintomas físicos.

Por exemplo: um ataque de pânico produz palpitações, suores, dormência em algumas zonas do corpo, entre outros. Estes são também sintomas de complicações cardíacas, mas não se encontram evidências clínicas de cardiopatia nos exames médicos. Sintomas do trato digestivo também costumam ter alguma indicação emocional, como é o exemplo das úlceras estomacais provocadas ou agravadas por níveis de stress extremo.

Por norma, o individuo está inconsciente do material emocional que possa estar na base de tais sintomas, mas o corpo está a emitir sinais claros que, uma ou mais situações, não estão resolvidas internamente.

Com algum tempo de acompanhamento, conseguimos perceber qual o conflito emocional que está associado, e trabalhamos em função da sua resolução.


Existem também, as doenças somáticas que neste caso, se distinguem pela presença de alterações clínicas detectáveis por exames de laboratório, ou seja, é uma doença orgânica, mas com causa psicológica, apresentando manifestações como:

  • Cabeça - dores, enxaquecas, latejos;

  • Cabelo - queda, falta de brilho, escamação do couro cabeludo;

  • Estômago – má digestão, enjoos, vómitos, azia;

  • Garganta – Irritação, tosse, dificuldade para respirar, dor e inflamação;

  • Intestino – Diarreia, cólicas;

  • Pele – irritação, alergias, coceiras, vermelhidão, escamação.

  • Sistema imunológico - gripe, herpes, e outros.

Dicas para despiste e controlo de sintomas

- Faça despistes clínicos do problema (exames clínicos);

- Procure um profissional para um diagnóstico correcto;

- Avalie a área do sintoma, ela pode dar indicação do conflito emocional (ex: cabeça - dificuldades em fazer prevalecer a sua visão/vontade; estômago- dificuldade em digerir situações/ stress; garganta- dificuldade de expressão, dores musculares- dificuldade em "andar para a frente", sentir-se imobilizado(a), etc.;

- Abrande ritmos - trabalho, pessoal, dê tempo ao seu corpo para se reequilibrar;

- Identifique o conflito emocional que poderá estar na causa desta manifestação física e tente resolvê-lo.;

- Se precisar de auxílio, busque por ele. Não tem de ser forte sozinho(a) sempre.


Lembre-se que, o que a mente não resolve, o corpo transforma em doença.

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo