Ano novo, resoluções novas!

Com a vivência de um ano de pandemia e de olhos postos no horizonte, algumas pessoas podem sentir este final de ano, alguma inquietude e preocupação sobre o que nos trará o ano de 2021.


Em primeiro lugar, vamos reorientar o foco, não será 2021 a trazer-nos algo, somos nós mesmos que temos de construir caminhos que possamos, em 2021, percorrer. Por isso, este ano, vamos já formular as nossas tão tradicionais resoluções de ano novo, de forma diferente.


Vamos precisar de tempo, papel e caneta. Não vale só pensar nas metas, vamos começar a dar-lhes forma.


De seguida, e a antes de colocarmos as nossas expectativas sobre tudo o que queremos ver concretizado em 2021, vamos olhar para trás. Vamos treinar a nossa capacidade de ver o que foi positivo. Sei que este pode ser um exercício difícil, especialmente este ano mas… a ideia é começarmos a fazer diferente para obter resultados diferentes.


Então, sugiro que faça uma lista de todas as conquistas que teve durante este ano.

Sei que é complicado mas vou ajudá-lo(a):


· Talvez tenha mantido a saúde ou tenha recuperado a saúde;

· Talvez na sua família ninguém tenha ficado doente ou tenham conseguido recuperar a saúde;

· Talvez tenha conservado o seu trabalho ou abraçado novos desafios ou mesmo se tenha conseguido adaptar a uma nova realidade;

· Ganhou tempo para si, para os seus e para questionar muitas coisas que o/a fizeram ver o mundo de forma diferente;

· Talvez tenha percebido o que é realmente importante para si;

· Experienciou a gratidão de poder sair de casa; pode ter aprendido a sentir-se mais confortável em casa;

· Aprendeu novas coisas (fazer compras on-line, mexer em plataformas de stream, videochamadas, etc).

· Talvez tenha conseguido procurar ajuda.

Entre muitas outras coisas, que consiga encontrar para completar a sua lista.




De seguida, vamos então centrar-nos no que queremos para o ano de 2021. Podem ser objetivos pessoais, profissionais, materiais ou relacionais. Por exemplo:


· Fazer mais coisas interessantes;

· Estar mais vezes com a família;

· Encontrar um novo amor;

· Comprar qualquer coisa que queira;

· Desenvolver um novo projecto;

· Aprender uma língua;

· Ser mais calmo/a; etc.


Muito provavelmente é assim que tem estabelecido as suas resoluções dos anos anteriores. Este ano vamos tentar de forma diferente, vamos tornar as nossas ambições em algo mais concreto, menos vago. Por exemplo:


Fazer mais coisas interessantes - Ir pelo menos uma vez por mês ao teatro/ cinema/ espetáculo/ museu


Estar mais vezes com a família - Dedicar uma ou duas tardes de Domingo a momentos de família (tardes de jogos, saídas temáticas, passeios, etc.)


Encontrar um novo amor - Encontrar em mim o amor que eu preciso, até encontrar outra pessoa que venha apenas tornar melhor o meu mundo


Comprar qualquer coisa que queira - Poupar para comprar aquele telemóvel/agenda/mala que eu quero e mereço.


Desenvolver um novo projecto - Desenvolver um novo projecto em arte/música/equipa/na casa/ na área de…


Aprender uma língua - Procurar e experimentar qual língua me suscita curiosidade/ Utilizar uma app onde possa aprender e treinar/ Inscrever num centro de estudo

Ser mais calmo/a; etc.


Procurar e experimentar atividades que me relaxem (meditação/exercício físico/correr/caminhar/tomar um banho quente…


Perder peso/ganhar peso - Deixar de comprar A, B, C para evitar tentações/ ir a uma nutricionista / comer em menor quantidade à noite.


Desta forma, tornamos o que queremos mais concretizável uma vez que, ao mesmo tempo que estamos a estabelecer um objetivo, estamos também a pensar já num plano de ação.


 

Existem outras metas a que se pode propor, de uma forma mais interna, mais de si para si, como as sugestões que deixo abaixo:




· Reclamar menos e agradecer mais;

· Encontrar sempre um tempo no dia, para sentir como é bom poder andar na rua;

· Ajudar mais vezes (aumenta a sensação de bem-estar);

· Ser mais gentil consigo mesmo, é importante lembrar que “O sucesso é construído de 99 por cento de erros”;

· Guardar sempre um pouco de tempo para si mesmo;

· Estabelecer prioridades de forma diferente;

· Desenvolver ou optimizar formas de organização, entre outras que lhe pareçam pertinentes.


Tendo feito estas listas, não se esqueça de as guardar num lugar onde possa consultá-las ao longo do próximo ano e perceber, qual ou


quais das suas resoluções está a deixar por concretizar e ir afinando o seu foco de ação para que, daqui exatamente a um ano, esteja a olhar para todas as conquistas que conseguiu alcançar e a fazer uma nova lista de resoluções.


Se por acaso, deixar alguma para trás… não faz mal, recomeça-se outra vez, ou não é essa uma das oportunidades que nos trás um ANO NOVO?




Cláudia Graça- Psicóloga Clínica


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo